terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

O que Colocar no CV Quando não tem Experiência Profissional

Atualmente, as organizações têm tendência a pedir cerca de 2 a 3 anos de experiência aos seus candidatos, no entanto, tendo em conta a atual conjuntura económica e a dificuldade em arranjar emprego, torna-se complicado adquirir essa experiência profissional. As Instituições de ensino têm procurado colmatar essa falha, através da criação de estágios curriculares ao longo do percurso escolar, mas conseguem apenas que esses estágios durem alguns meses, o que complica a tarefa de quem tem de elaborar o seu primeiro CV.

O que é que alguém, sem experiência profissional, deve colocar no CV? Se está à procura do seu primeiro emprego e não teve qualquer tipo de experiência em termos profissionais esta é, decerto, uma questão que irá colocar a si próprio. Não vai inventar ou fabricar informação, não adianta ter o CV perfeito se, na realidade, isso não responder à verdade. O ideal é procurar valorizar outros aspetos, de forma a compensar a falta de experiência profissional.
Não tem experiência profissional? Não há problema. Foque-se nas suas maiores qualidades.


O primeiro ponto de qualquer CV é, normalmente, a experiência profissional, no seu caso, que não a tem, opte por mencionar primeiro o Curso e a Entidade de Ensino na qual passou os últimos anos e, depois, dê destaque às suas maiores capacidades.

Fez algum projeto durante os seus anos de escolaridade que considere ser uma mais-valia para o cargo ao qual se candidata? Fale sobre ele. Tem alguma habilidade que faça de sí o candidato ideal? Mencione-a. Saiba vender-se a si e às suas capacidades, em vez de se focar numa experiência profissional anterior que, efetivamente, não tem.



Evite os clichés. Todos os candidatos vão dizer que são pró-ativos, que trabalham bem em equipa e que se sabem adaptar às circunstâncias. Dê ao seu recrutador exemplos e provas efetivas, com base em experiências passadas.
Estágios e Projetos do âmbito académico também devem ser mencionados.

Algum trabalho que elaborou, em contexto académico, do qual se orgulha? Alguma experiência fora do âmbito escolar na qual se envolveu? Tudo isso conta. E faz sentido que seja incluído. Mas não só.

Já “trabalhou” como voluntário para uma qualquer associação? Já se envolveu em algum projeto que possa referir no seu CV? Os projetos nos quais se envolve dizem muito sobre si. Não tem de ser pago para que os possa utilizar no CV. Por que não dar a conhecer um pouco acerca daquilo que o move? Decerto que o recrutador irá ter isso em conta na hora de tomar uma decisão.

Crie uma secção no seu CV com o nome projetos e inclua lá tudo o que considerar pertinente.
Acompanhe o seu CV de uma boa apresentação.


Faça uma carta de apresentação para acompanhar o CV. Nela, fale um pouco sobre si. Procure relacionar as suas experiências com as necessidades da empresa. Explique por que motivo, apesar da sua falta de experiência profissional, considera que a sua contratação seria uma mais-valia para aquela organização.




Siga a página do Trinta por Linha no Facebook e subscreva AQUI a nossa newsletter e receba diariamente as melhores dica para tudo e mais alguma coisa!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...